segunda-feira, 21 de abril de 2014

Vintage summer

Cropped top: Feito sob medida por costureira / Shorts: Marisa / Cinto: Luigi Bertolli

 Uma das minhas combinações prediletas para dias quentes, por aqui no litoral de São Paulo o frio ainda não deu as caras, para minha infelicidade (amo inverno), tem dias que a temperatura abaixa mas outros que o sol aparece bem quente, a temperatura está bem instável nesse outono. Então falando do look,as peças são bem fáceis e de modelagens, óbvio retrô. O cropped top, que são blusinhas curtinhas que mostram apenas uma parte da barriga, essa tendência vem da década de 80, que mesmo eu não curtindo muito as tendências da época, eu arrisco a dizer que essa é uma que uso. O certo a se usar é deixar somente uma parte da barriga cobrindo assim o umbigo com calças mais acinturadas e obviamente cintura alta (♥). Essa eu mandei fazer e por isso não tem marca nenhuma.

O shorts na cor vinho, tem a modelagem hot pants, que é composta por comprimento curto e cintura bem alta (tem que tomar muito cuidado ao usar para não ficar vulgar). Amo esse shorts mas confesso que uso bem pouco, pois ele fica justo em mim por conta das minhas coxas, e para determinado lugares as pessoas costumam ficar encarando a tatuagem da perna, me sinto mal (o que não deveria acontecer,mas fico). A marca dele é Marisa, a loja de departamento é ótima pois vira e mexe aparece peças retrô e o melhor com preços ótimos.

O cinto de onça para mim é perfeito já que sou uma apaixonada por estampa de onça assumida. Tenho muita coisa na estampa e inclusive minha carteira é de onça (me julguem,risos). Ele é uma largura ótima para ser notado no look, e é de pelo sintético. A marca é Luigi Bertolli e eu considero um ''achado'' porque eu tinha apenas um cinto bem fininho de onça, e estava a procura de um que fosse mais grosso, e bem nas compras de final do ano do meu namorado,eu jurei que não ia comprar nada no final do ano de 2013,pois tinha roupa o suficiente para as festas de natal e réveillon, e ao entrar na loja dei de cara com o par de cintos: um de onça e um preto de vinil, levava os dois por um preço ótimo. Eu pirei e não pude deixar passar.

Nessa combinação usei um oxford marrom que não apareceu nas fotos, que tenho a anos e uso para tudo. Ele é da marca Stiletto, e está com cara de vintage por conta do uso, em um próximo look prometo mostra-lo.

Fotos: Acervo pessoal.

Nas fotos dá para ver que meu cabelo cresceu muito e está hiper hidratado desde o inicio da saga capilar, estou ansiosa para o cabelão voltar. Acompanhe a parte 1 da saga AQUI e parte 2 AQUI. Até a próxima !

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Pin-up, o que é?

Com a ideia de transformar as mulheres em sexy symbol, no fim do século 19 dentro do cenário do teatro e dança burlesca era utilizados nos cartazes de divulgações mulheres sinuosas , afim de chamar atenção para determinado espetáculo, essas mulheres que se expunham na época da art nouveau eram as Cheesecake Girls.Ainda sim, é difícil definir uma origem para essa prática, porém na revista "Gibson Girl" ainda no final do século 19  do autor Charles Dana Gibson, pode se perceber as características do gênero sensual.
Mas a popularização das revistas, posters sensuais foi nas décadas 30 a 50. Que agora eram chamadas de Pin-up. Era um termo usado para modelos (as vezes atrizes) da década, cujo posavam para posters  que tinham um leve erotismo, eram trabalhos artísticos frequentemente representando versões idealizadas do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particularmente atraente. O termo pin-up significa "pendurar,afixar". O porque desse termo? Pois soldados norte-americanos da Segunda Guerra Mundial(1939-1945) tinham o hábito de colocar posters de ilustrações de mulheres da época em poses sensuais em seus armários e dormitórios, com o intuito de se acalmar e dar esperanças aos que estavam em batalha, as mais famosas entre os soldados eram Marylin Monroe e Rita Hayworth.

Erotismo porém bem ''comportado'' em comparação aos dias de hoje, pois as modelos posavam para fotos sensuais e muitas das vezes em cenas do cotidiano, sempre com expressões ingênuas disfarçando o toque de malícia , pois existia um certo limite a se respeitar, era vetado qualquer tipo de prática de pornografia explícita.

Inclusive, as mulheres veneradas nesse período faziam parte do padrão de beleza da época que era seios levemente grandes, cintura fina e coxas grossas, as roupas eram tendências da década de 50, cintura marcada, exposição discreta do colo. As cores na maioria das vezes azul marinho, vermelho e branco remetendo ao náutico, também vestidos rodados,óculos gatinho, meia 7/8, acessórios na cabeça  e sapato boneca. Lingeries que são as peças principais para uma pin-up pois carregam um toque ousado porém na medida, como sutiã meia taça, corset, cinta-liga, calcinha de cintura alta incrementadas por rendas, laços,babados e transparências. A maquiagem sempre com pele uniforme, sobrancelhas marcadas, delineador gatinho e batom vermelho (maquiagem clássica).


Os artistas mais famosos que retratavam as belas moças aos posters, eram Gil Elvgren que era ou é um dos mais importantes que começou sua carreira na década de 30, Alberto Vargas começou desde 1916 e nos anos 1940 começou a fazer trabalhos para grandes nomes como Playboy e Squire produzindo calendários. Como também George Petty e Art Frahm.

Fotos: Reprodução.


As obras desses artistas que inspiraram as mulheres da época e inspiram as mulheres até hoje que são adeptas ao vintage, além do estilo das roupas e maquiagem, nos inspiramos até na sensualidade na medida.

Primeira viagem internacional

Desde os meus 15 anos eu sonho em ir a Paris (o nome do blog já diz muito), porém não só sonhava com esse lugar como também em ir a Londres. Tenho uma prima que mora em Bristol há mais de 10 anos e sempre deu total apoio para ir, pois eu não iria gastar com estadia e claro, teria algumas regalias como comida e etc. As vezes me pergunto o porque não fui antes (vai entender?). E assim que fiz 18 anos em 2012, eu acho que cai na real e pensei: "o que será que eu faço agora da minha vida?". Não sei se todos passaram pela mesma reflexão na vida, mas eu fiquei bem ansiosa e queria resolver tudo ao mesmo tempo, fazer milhares de cursos ao mesmo tempo, achando que o mundo ia acabar.

Veja bem, e não é bem assim. Fiquei um ano nessa loucura e pressa...e sim, demorei mais um ano para agir de fato, porque ''quem muito quer acaba sem nada'' e foi bem isso que aconteceu nesse ano de 2012, eu percebi que faltava planejamento, porque não adianta querer tanto e não sentar e planejar, escrever, anotar ideias e possibilidades, metas e etc. De lá pra cá, caminhei devagar e tentando realizar uma coisa de cada vez. Até que há um mês atrás vendo vlogs no youtube, me deparei com vídeos de intercâmbio. E lembrei que os anos se passaram e olha só, já com 19 anos (mês que vem faço 20) e esse sonho foi guardado e talvez esquecido. Comecei a pesquisar mais sobre, e seria ótimo poder realizar esse sonho de ir a Londres. E claro, não poderei de deixar de arranjar um tempinho e ir a Paris. Já está tudo planejado e irei em breve, contarei aqui passo a passo de tudo que terei que resolver até conseguir embarcar ( que não é tão fácil assim), contarei também durante e pós viagem. Espero poder ajudar quem também está idealizando uma viagem internacional. Já estou bem ansiosa.

Foto: Acervo pessoal.